Ouca Radio Ativa FM

O PORTAL DAS NOTÍCIAS DE BARRA D'ALCÂNTARA E REGIÃO

O PORTAL DAS NOTÍCIAS DE BARRA D'ALCÂNTARA E REGIÃO
E-MAIL 2: nicolas99878303@gmail.com

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Garotas entram em luta corporal com ladrão para proteger mãe de assalto



Foto: PM/divulgação
Duas adolescentes entraram em luta corporal com um assaltante ao presenciar que ele iria agredir a mãe durante uma tentativa de furto. O caso ocorreu na residência das vítimas na madrugada desta quinta-feira (12) no bairro João XXIII em Parnaíba. 
De acordo com o sargento da Polícia Militar, Farlon Machado, o assaltante – identificado como Mário Jefferson da Conceição Veras – entrou na casa da vítima para furtar algumas cadeiras quando a dona da casa percebeu e flagrou a ação, por volta de 1 hora da manhã.  Ele está preso na Central de Flagrantes de Parnaíba. 
“Ele tentou agredir a mãe, nesta hora as filhas, uma de 15 anos e a outra de uns 13, entraram em luta corporal com ele para que a mãe não fosse agredida. Ele estava com uma faca, mas na confusão deixou cair. Na fuga, ele deixou a camisa rasgada e levou o celular de uma delas. Quando ele foi tentar pular o muro, as meninas ainda tentaram segurar ele pelas pernas, mas ele conseguiu fugir”, relatou o sargento. Ele ressalta que a atitude das garotas foi arriscada porque é perigo reagir a uma tentativa de assalto, "mas ninguém saiu gravemente ferido".
O policial explicou que Mário Jefferson foi abordado andando pelas ruas do bairro após a denúncia anônima de que um rapaz estava oferecendo um celular novo por R$ 100. Ao desconfiarem do rapaz, uma pessoa resolveu acionar a Polícia Militar. 
“Nós estávamos fazendo patrulhamento quando recebemos essa denúncia. Nós o encontramos andando pela rua e quando percebeu que iriamos abordá-lo entrou no matagal. Não conseguimos pegá-lo em um primeiro momento, mas ele depois retornou para procurar o celular que tinha jogado para despistar a polícia e o pegamos. Ele disse que tinha furtado o celular da tia. O colocamos no carro para irmos até a casa da tia comprovar o fato. Quando estávamos a caminho chegou a denuncia da família e o levamos para reconhecimento na Central de Flagrante”, disse o sargento. 

*


Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário